Notícias

Romances Montellianos em publicação e palestra na AML

17 de agosto de 2017

Livro “A saga romanesca de Josué Montello”, de Franklin de Oliveira, organizado e prefaciado por Arlete Nogueira da Cruz, será lançado hoje, às 19h, na Academia Maranhense de Letras com palestra da escritora

Arlete Nogueira da Cruz organizou obra de Franklin de Oliveira sobre Josué Montello (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS -A escritora Arlete Nogueira da Cruz faz hoje, às 19h, na Academia Maranhense de Letras (AML), o lançamento do livro “A saga romanesca de Josué Montello”, de Franklin de Oliveira, organizada e prefaciada por ela. A publicação sai pela editora Contracapa, do Rio de Janeiro, e terá circulação nacional. Na ocasião, a escritora fará uma palestra sobre a obra.

O livro é uma apreciação crítica dos romances do maranhense Josué Montello que este ano celebraria seu centenário de nascimento. A primeira parte da obra chegou a ser publicada na década de 1970 pela editora Difel em convênio com o Instituto Nacional do Livro. “Nesta parte da obra publicada, Franklin de Oliveira alcança os livros publicados por Josué Montello até aquela década. Anos mais tarde, o autor continuou o trabalho e incluiu outras publicações, mas não chegou a abarcar toda a obra de Montello”, explica Arlete Nogueira da Cruz.

Para a escritora, o trabalho de Franklin de Oliveira é erudito. “O ensaio revela ainda o conhecimento e a sensibilidade de Franklin de Oliveira como um dos maiores ensaístas da cultura brasileira”, opina Arlete Nogueira da Cruz.

Esta edição reúne, além do prefácio de Arlete Nogueira, texto de contracapa de José Guilherme Merchior e opiniões de Oto Maria Carpeaux e Ivan Junqueira. A orelha é de Luiz Eduardo Meira de Vasconcellos.

Franklin de Oliveira foi um dos fundadores da Academia Maranhense de Letras, onde ocupou a cadeira 38 da instituição. Era amigo e confrade de Josué Montello.

Autores

Franklin de Oliveira era maranhense e aos 22 anos, decidiu mudar de residência. Trocou São Luís pelo Rio de Janeiro, a então capital da República. Seu primeiro emprego no Rio de Janeiro foi no jornal “A Notícia”, na função de redator. Com o decorrer dos anos, passou a desenvolver intensa atividade política e literária, colaborando em diversos jornais e revistas de circulação nacional, ressaltando-se a revista “O Cruzeiro”, onde ele criou a coluna Sete Dias, uma página de lirismo e voltada para assuntos do cotidiano.

Josué Montello foi jornalista, professor, romancista, cronista, ensaísta, historiador, orador, teatrólogo e memorialista. Nasceu em São Luís em 21 de agosto de 1917, onde passou sua infância e juventude. No começo de 1936, mudou-se para Belém (PA), dali saiu com destino ao Rio de Janeiro, em dezembro do mesmo ano. Filho de Antônio Bernardo Montello, de origem italiana, e de Mância de Souza Montello, de origem portuguesa.

É considerado um dos grandes nomes da literatura brasileira com muitos livros traduzidos no exterior, bem como versões cinematográficas de duas de suas novelas. Foi agraciado com 12 prêmios literários, era membro da Academia Brasileira de Letras e Maranhense de Letras, sócio honorário do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão.

Ocupou o cargo de presidente da Academia Brasileira de Letras, eleito em 9 de dezembro de 1993, onde tomou posse no dia 16 de dezembro, permanecendo até dezembro de 1995. Faleceu em 15 de março de 2006, aos 88 anos, no Rio de Janeiro, onde vivia. Seu corpo está enterrado no cemitério São João Batista, naquela capital.

Serviço

O quê

Lançamento do livro “A saga romanesca de Josué Montello”

Quando

Hoje, às 19h

Onde

Academia Maranhense de Letras, Rua da Paz, Centro

Preço do livro

R$ 40,00