Notícias

“O Mulato” tem versão em quadrinhos

20 de outubro de 2019

Obra de Aluísio Azevedo ganha versão em HQ com roteiro de Iramir Araujo e ilustrações de Ronilson Freire

São Luís – No último dia da Feira do Livro de São Luís (FeliS), neste domingo, às 19h, será lançada a obra-prima de Aluísio Azevedo, o livro “O Mulato” versão em quadrinhos que foi roteirizado por Iramir Araujo e ilustrado por Ronilson Freire. O romancista, contista, cronista, diplomata, caricaturista e jornalista maranhense foi o grande homenageado deste edição do evento literário.

A HQ, publicada pela editora 7 Cores com patrocínio da Equatorial Energia, por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Maranhão, é impressa em papel pólen, formato 17x24cm, com 130 páginas, preto e branco e capa colorida. “É uma obra atemporal, e por isto mesmo, profundamente contemporânea, que sinto que deveria ser lida por todos. Por isso a opção de quadrinizá-la, porque além de permitir a possibilidade de uma maior democratização da literatura de um dos maiores escritores do Brasil, mesmo que por meio de uma adaptação, também é uma forma de preservar e valorizar uma obra genuinamente maranhense, por meio dos costumes, do cenário político e social da época, possibilitando um paralelo com os dias atuais”, explica Iramir Araújo, que levou mais de dois anos entre pesquisa e roteirização.

Lançado em 1881, o romance original de Aluísio Azevedo inaugurou o Naturalismo no Brasil. Na época de seu lançamento, “O Mulato” causou rebuliço, principalmente no Maranhão, por tratar de questões raciais de forma crua e detalhadamente descritas, e por sua crítica explícita à igreja e ao clero maranhense. Na obra, o personagem Raimundo retorna da Europa após formar-se advogado. No Maranhão ele desperta a paixão da prima Ana Rosa, uma jovem ingênua e sonhadora. O namoro dos dois, no entanto, não progride por causa da origem do rapaz. Mesmo rico, advogado, educado e com um futuro promissor, ele carrega uma grande sina: ser filho de uma negra escravizada, o que para a sociedade maranhense de então era um pecado mortal.

Além da Feira do Livro, a HQ será lançada em novembro, mês da Consciência Negra, no Espaço Cultural Maria Firmina dos Reis em dezembro, em São Paulo. “Pretendemos levar ‘O Mulato’ em quadrinhos ao maior número possível de pessoas, por isso estamos com uma agenda previamente definida até o fim do ano. O lançamento na FeLiS é um evento singular, que movimenta o cenário cultural e literário do nosso estado, e para mim será uma honra lançá-lo na Feira”, diz o roteirista.

Serviço

O quê

Lançamento de “O Mulato” em quadrinhos

Quando

Domingo, às 19h

Onde

Feira do Livro – Espaço Casa do Escritor – Multicenter Sebrae, Cohafuma

Preço do livro

R$ 35,00