Notícias

O Homem Que Amou Para Sempre

7 de setembro de 2016

jose maria ramos martins

Vivemos um tempo em que as coisas ao redor são identificadas com prazo de validade. Somos orientados a verificar essa etiqueta antes de comprar e, depois da compra, é necessário verificar periodicamente a validade dos produtos adquiridos: alimentos, material de limpeza, medicamentos etc. Após a data estipulada, eles perdem as qualidades que satisfaziam os clientes quando foram obtidos.

A sociedade assimilou essa premissa e assim tem procedido ao longo dos tempos.

Observa-se, no entanto, que essa sistemática tem alargado o seu campo de abrangência, chegando hoje a alcançar o relacionamento das pessoas, que parece até já ter início com prazo de validade. Amigos desfazem seus laços a partir de nós atados por meio de intrigas, inveja, concorrência, disse-me-disse. Colegas de trabalho se desconhecem no intuito de chamar atenção para seus feitos, aumentar a remuneração, escalar a hierarquia. Casais se rendem ao tamanho dos egos, aos conflitos diários, às atrações diferentes do cotidiano; desistem em busca de prazeres fáceis, momentos novos e fugazes.

Algumas pessoas, entretanto, viveram para um grande e único amor. Um amor que durou 70 anos e que hoje se transfere para um plano eterno, que foge ao nosso alcance e compreensão, porém certamente permanece como único e verdadeiro amor.

Esse homem de envergadura imensurável é reconhecido em nosso meio como um luminar no meio jurídico, brilhante integrante da Academia Maranhense de Letras, professor inigualável, escritor e conferencista notável: Prof. José Maria Ramos Martins.

Conheci o Prof. José Maria em 1979, quando ele foi meu professor de Introdução ao Direito II, na Universidade Federal do Maranhão, da qual foi Reitor e magnífico administrador. Passei a admirar suas qualidades acima descritas, contudo sempre me chamou a atenção, o gentleman que encantava a todos. Sua educação, a atenção individual, o interesse por cada dúvida e dificuldade eram fascinantes!

Mais tarde, integrando o Conselho Estadual de Educação passei a conviver semanalmente com ele, durante 15 anos. Às vezes não acreditava que podia sentar ao lado de um ícone e conversar normalmente com ele. As questões mais complexas naquela Corte se encerravam com o seu posicionamento revestido da mais profunda sabedoria, externado com extrema simplicidade e clareza, que se refletia no brilho dos seus lindos olhos azuis: Ah! Como ele era bonito com seus 90 anos. Eu imaginava como teria sido aos 20, partindo os corações das mocinhas desavisadas!

Costumava levá-lo em casa e, no caminho, conversávamos sobre a amizade que teve com meu pai, Luiz Pinho Rodrigues, trabalhando, na Ufma e com minha mãe, Maria Izabel Rodrigues, na antiga Faculdade de Filosofia, em tempos memoráveis. Variados assuntos permearam as idas para casa. Eu sempre pedia a ele que escrevesse essa história. Ele concordou e chegamos a iniciar o trabalho. Tenho algo gravado, mas não houve continuidade.

Um dia, ele contou sobre seu grande amor: sua esposa.

Iniciou a vida profissional em Teresina, chefiando um escritório. Um dia, saindo do trabalho, viu uma jovem na praça. E nunca mais essa moça saiu de si. Perdeu-a de vista. Procurou por ela durante muito tempo, porém nunca a encontrava. Aquela garota era diferente. Integrava seu pensamento, no trabalho, no cotidiano, nos momentos de lazer.

Um dia, surgiu uma vaga no escritório, apareceram candidatas e lá estava ela.

Talvez a continuação da história seja muito particular e nem cheguei a pedir autorização a ele para contar. Mas asseguro, que foi aí o início do amor mais lindo que um homem dedicou a uma mulher, sem prazo de validade, sem condições, sem ressentimentos, sem limites, só amor…

Ela partiu antes dele e todos acompanhamos a incomparável tristeza do prof. José Maria.

Agora ele se vai, deixando sua luz inigualável como herança para nós, no momento em que inaugura uma nova etapa de vida.

Ele viverá para sempre dentro e através da nossa lembrança, como o homem que amou para sempre!

Elizabeth Rodrigues é Conselheira no Conselho Estadual de Educação e Membro do IHGM