Notícias

Novo membro na Casa de Antonio Lobo

1 de junho de 2017

Professor Sebastião Jorge tomará posse hoje, às 19h, na Academia Maranhense de Letras, onde ocupará a cadeira de número 10, que ficou vacante com a morte de Jomar Moraes

Sebastião Jorge toma posse hoje na Academia Maranhense de Letras (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS- A Academia Maranhense de Letras (AML) recebe hoje o seu mais novo membro, eleito para ocupar a cadeira de número 10, cuja vaga ficou aberta com a morte do escritor Jomar Moraes. Quem assume é o jornalista Sebastião Jorge, que tomará posse às 19h, durante solenidade a ser conduzida pelo presidente da Casa, Benedito Buzar. A solenidade acontecerá na sede da instituição, na Rua da Paz.

Desde a década de 1960 exercendo a profissão que escolheu para a vida (ele foi redator do Jornal do Dia, hoje O Estado), o novo imortal da Casa de Antônio Lobo tem uma trajetória de destaque enquanto professor e pesquisador do jornalismo no Brasil. Ele concorreu à cadeira na AML com oito livros e duas antologias, sendo uma sobre o escritor maranhense Amaral Raposo, um incansável na defesa às normas gramaticais da língua portuguesa e que se destacou também no jornalismo opinativo como bom articulista, exímio editorialista e cronista. O trabalho foi publicado na obra “Imprensa Brasileira: Personagens que fizeram história”, organizada pelo professor José Marques de Melo e que oferece uma introdução à trajetória da mídia brasileira.

Sebastião Jorge se diz lisonjeado por sentar no lugar anteriormente ocupado por um querido amigo. “Estive conversando com alguns membros da família dele (Jomar Moraes) e percebi que eles ficaram também muito satisfeitos”, conta.

Professor emérito da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Jorge declara-se um apaixonado pelo ato de escrever. “Sou mais de escrever do que de falar, e principalmente quando preciso falar sobre mim”, disse.

Formação

Formado em Ciências Jurídicas e pós-graduado em Teoria e Técnica da Comunicação, Sebastião Jorge é também licenciado em Geografia. O homem de fino trato e culto é um nome consistente para figurar nas páginas do livro da AML e, segundo o próprio Benedito Buzar, este já deveria ter se associado. Natural de São Bento, Sebastião Jorge sempre gostou de ler e escrever, hábito que cultua desde os tempos do jardim da infância, incentivado por suas primeiras professoras.

Serviço

O quê

Posse de Sebastião Jorge na AML

Quando

Hoje, às 19h

Onde

Academia Maranhense de Letras, na Rua da Paz