Notícias

NOTA DE FALECIMENTO

4 de novembro de 2017

Academia Maranhense de Letras comunica o falecimento do Acadêmico Manuel Lopes, aos 88 anos, ocorrido ontem, dia 03 de novembro, ocupante da Cadeira 18, patroneada por Sousândrade.
Jornalista, trabalhou no Combate, Jornal do Povo, Jornal do Dia e no Diario da Manhã, onde foi editor, secretário, coordenador de páginas e suplementos literários.
Em 1962, mudou-se para Recife, onde passou a compor o quadro de técnicos da SUDENE. Como bolsista da OEA, fez o curso de especialização em cooperativismo e colonização.
Foi membro do IHGM, agraciado com a medalha do Mérito Timbira.
Poeta de grande inspiração, publicou em 1953, Voz do Silêncio; em 1955, Um homem à beira do rio; 1975, Oficio no escuro; Campo-ilha-ubs ou canto puro, com muito amor, para SãoLuís do Maranhão, 1977; Canção itinerária, 1980. O verbo contido, poesia até aqui, 2000.
Compôs trabalhos tecnicos e históricos, em parceria com Mário Meireles e Jose Chagas.
Foi mais uma grande perda para a AML , que vem sofrendo baixas com o desaparecimento de Mário Meireles, Jomar Moraes, José Chagas e Carlos de Lima.