Notícias

Desembargador Lourival Serejo lançará livro de contos

28 de julho de 2016

Desembargador Lourival Serejo lança hoje, às 18h, na Academia Maranhense de Letras, o livro de contos “Casablanca”, que reúne mais de 30 histórias
O desembargador Lourival Serejo lança livro hoje (Foto: Flora Dolores / O ESTADO)

O desembargador Lourival Serejo lança livro hoje (Foto: Flora Dolores / O ESTADO)

Apaixonado por literatura desde a adolescência, o desembargador Lourival Serejo, também membro da Academia Maranhense de Letras (AML), nunca deixa a escrita de lado. Apesar de todos os seus afazeres profissionais diários, honrando o seu compromisso com a justiça, ele consegue manter uma produção anual e, dessa maneira, satisfazer o desejo de colocar no papel toda a sua criatividade e conhecimento. Hoje, às 18h, na AML, o desembargador lançará mais um livro, desta vez a obra intitulada “Casablanca”, que reúne mais de 30 contos.

Com o livro “Casablanca”, o também presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) mostra mais uma vez que magistratura e literatura podem caminhar juntas. A obra reúne contos que trazem histórias ficcionais e outras por ele vivenciadas, as quais foram transformadas em interessantes narrativas. “Casablanca”, aliás, é o título de um dos contos e deu-se por escolha aleatória, segundo o autor. O conto traz o drama de um padre.

Conforme Lourival Serejo, o gênero conto é um dos mais difíceis de escrever. “Alguns desses contos de ‘Casablanca’ não se configuram como tais do ponto de vista teórico. E como diz Mário de Andrade, conto é tudo aquilo que chamamos de conto”, diz Lourival Serejo, lembrando que no ano retrasado, a ganhadora do Prêmio Nobel foi uma contista e que, recentemente, foram lançados todos os contos de Clarisse Lispector.

Alguns dos contos contidos em “Casablanca” são produtos de sonhos do autor. “Sonhos que me fizeram refletir ou me provocaram certa angústia. O leitor, ao ler alguns, terá a impressão de incompletude, mas isto é proposital. Na verdade, diria que são contos quase experimentais”, afirma o desembargador.

Dentre os contos, ele cita “Confete”, baseado em um fato real transformado em um invólucro de ficção bastante curiosa. Na verdade, o desembargador já lançou um livro onde incluiu alguns contos. Chama-se “O presépio queimado”. Para 2017, lançará outro livro, mas um romance, que já tem título: “Conflito dos Sinos”. Recentemente, seu livro “O pescador de memórias” recebeu prêmio na Academia Il Convivio Internazionale, da Sicília, na Itália, na categoria melhor obra estrangeira de poesia.

Produção

Com uma consistente produção na área literária e importantes obras voltadas para os operadores do Direito, Lourival Serejo recebeu, recentemente, proposta da conceituada Editora Del Rey para a publicação da quarta edição do livro “Direito Constitucional da Família”, dada a importância da obra para o mundo jurídico. No livro, ele analisa o Direito de Família na perspectiva constitucional, difundindo as transformações surgidas com a evolução da jurisprudência. “Direito Constitucional da Família” contempla a nova emenda constitucional do divórcio direto, união estável e casamento homoafetivo. Com a obra, o desembargador tornou-se pioneiro em organizar, em livro, o Direito Constitucional da Família.

Lourival Serejo iniciou a carreira literária em 1992, quando exercia a Magistratura na Comarca de Imperatriz. Entre suas obras publicadas incluem-se: “Rua do Porto”, “O baile de São Gonçalo”, “Do alto da Matriz”, “Na casa de Antônio Lobo”, “Da Aldeia de Maracu à Vila de Viana”, “Entre Viana e Viena” e “Pescador de Memórias”. Na área jurídica, publicou “Contribuições ao estudo do Direito”; “Direito Constitucional da Família”; “Provas ilícitas no direito de família”; “A família partida ao meio”; “Formação do Juiz: anotações de uma experiência”; “Comentários ao Código de Ética da Magistratura Nacional”.

É de sua autoria também o livro “Novos Diálogos do Direito de Família”, que trata da dinâmica das famílias contemporâneas e os rumos desse ramo do Direito, em diálogo com outras ciências afins. De refinado pensamento jurídico, o autor reúne no livro todos os ingredientes para um debate em alto nível sobre um tema corrente neste século. Além da Academia Maranhense de Letras, Lourival Serejo é membro da Academia Maranhense de Letras Jurídicas, da Academia Vianense de Letras, da Academia Imperatrizense de Letras e membro-fundador do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAN), do qual foi presidente no Maranhão.

Serviço

O quê

Lançamento do livro “Casablanca”, de Lourival Serejo

Quando

Hoje, às 18h

Onde

Academia Maranhense de Letras (AML)

Preço do livro: R$ 40,00
Fonte: OEstadoMA.com