Blog

Academia Maranhense de Letras

Sálvio Dino

Cadeira 32


Banco fechado

10 de agosto de 2010

Jornal: O Estado do Maranhão 10 de agosto de 2010 Por: Sálvio Dino E, lá vem o prof. Raimundo pisando firme e com os olhos piscando, sem acessar, como se estivesse em estado de graça. Foi entrando e como de costume, cumprimentando e apertando a mão de quem via pela sua frente. O homem vinha irradiando aquela sabedoria cabocla tão bem retratada pelo inspirado poeta Patativa do Assará: “TEM MUNTOS HOME DE BEM/QUE NENHUMA VEZ PEGOU/NUMA CARTA DE ABC/MAS MESMO SEM SABÊ LÊ/VALE MAIS QUE ÔRO EM PÓ/E TEM SUJEITO FORMADO/COM ANÉ DE ADEVOGADO/ QUE NÃO VALE UM CIBAZÓ. Quando […]


Lino Moreira

Cadeira 08


Uma Escola e Duas Canoas

8 de agosto de 2010

Jornal: O Estado Do Maranhão Lino Raposo Moreira, PhD Estivemos no dia 23 de julho no Estaleiro-Escola no relançamento da canoa costeira Dinamar, restaurada e entregue a seu proprietário, o mestre Martins. O que há de especial na restauração de uma embarcação a justificar uma solenidade com a presença do criador do Museu Nacional do Mar, Dalmo Vieira Filho, de membros da Academia Maranhense de Letras (Ubiratan Teixeira, Laura Amélia Damous, Benedito Buzar e eu), do Comandante da Capitania dos Portos, o Capitão de Mar e Guerra Calmon Bahia, da imprensa, de dirigentes de órgãos públicos, de gente do mundo […]


Ivan Sarney

Cadeira 17


A quem encontrar uma felicidade

8 de agosto de 2010

Jornal: O Estado do Maranhão 8 de agosto de 2010 Por: Ivan Sarney O poeta e compositor Chico Maranhão registrou, em uma de suas mais belas canções, um fato inusitado que revela a grandeza de sua alma, de seu espírito elevado, de seu ser solidário. Na canção, ele na anuncia: “Trago esta felicidade que encontrei na minha rua / Quem é seu dono, que está no reino da lua / Que se apresente, que é verdade nua e crua / Nada comente, vá levando se ela é sua…”. Lembro a beleza melódica, filosófica e poética dessa canção, neste momento em […]


Lino Moreira

Cadeira 08


O memorial dos 80 anos

16 de junho de 2010

Lino Raposo Moreira Especial para o Alternativo Acabo de ler, editado pelo Instituto Geia, o livro “Memorial dos 80 anos”, de autoria de Mílson Coutinho, presidente da Academia Maranhense de Letras, na qual ocupa a cadeira nº 15, patroneada por Odorico Mendes e fundada por Godofredo Viana, governador do Estado entre 1923 e 1926. Em verdade, fiz uma releitura de sua primeira parte, que, revista e atualizada agora, compõe “Sarney: apontamentos para a vida e obra do chefe liberal”, publicada em 1986. O autor do “Memorial dos 80 anos”, ocupante de Cadeira criada por um político e escritor, escreve sobre […]