Blog

Academia Maranhense de Letras

Ivan Sarney

Cadeira 17


O Censo 2010 e o país real

31 de outubro de 2010

Jornal: O Estado do Maranhão 31 de outubro de 2010 – Domingo Por: Ivan Sarney Este ano o país está realizando o seu censo geral que, tradicionalmente, é realizado a cada 10 anos. Para este Censo 2010, o IBGE, com uma extensa e bem treinada equipe de recenseadores, já está em fase de conclusão dos trabalhos de coleta de dados, para a grande tarefa de conhecer a realidade populacional de nosso país, neste primeiro decênio do século XXI. O que pretendem os censos, de forma geral? Saber quantos somos, onde estamos e como vivemos. Conhecer, dessa forma, é realizar um […]


Ewerton Neto

Cadeira 11


Sobre línguas

30 de outubro de 2010

Jornal: O Estado do Maranhão 30 de outubro de 2010 – Sábado Por: José Ewerton Neto A palavra, esse animal vivo, como disse Adélia Prado, não é um bicho assim tão fácil de controlar. E seu universo, o dos idiomas, não poderia deixar de carregar algumas de suas complexidades e estranhezas. Como estas: 1. Atualmente no mundo são falados aproximadamente 3 mil idiomas. Mas já se falaram cerca de 10 mil. Isso porque não estão computados O Lulês, o Galvão Buenês, e o politiquês corruptelas da língua portuguesa, muito usadas no Brasil atual. Dessas, o politiquês é um pouco mais […]


Ubiratan Teixeira

Cadeira ubiratan-teixeira


Véspera de pleito

29 de outubro de 2010

Jornal: O Estado do Maranhão 29 de outubro de 2010 – Sexta – feira Por: Ubiratan Teixeira Não posso imaginar qual a sensação espiritual – moral e emocional – que um condenado à morte deva sentir. Tanto dessa morte imposta, via ditos canais competentes, apelidada de legal e ditada em nome de algum princípio ou “direitos”, direitos que nunca ninguém me justificou de modo racional, e dessa outra que brota natural e insidiosa no organismo das criaturas indiscriminadamente selecionadas pelo destino. (E o leitor acredita nesse discurso castrador e fascista de “destino”?) Conheci uma admirável criatura que foi capturada por […]


Jomar Moraes

Cadeira 10


Um Jesuíta no Maranhão Colonial – II

27 de outubro de 2010

Jornal: O Estado do Maranhão 27 de outubro de 2010 – Quarta – feira Por: Jomar Moraes Prossegue hoje a série iniciada quarta-feira última, ao qual, por inadiável necessidade, fiz adicionar o “post-scriptum” que ao final se lê, e que muito me alegro em publicar, pela verdade que ele restabelece. Coube a João da Maia da Gama substituir Bernardo Pereira de Berredo e Costa nas altas funções de governador e capitão-general do Estado do Maranhão, que exerceu no período de 1722 a 1728. Não chegou Maia da Gama a interromper completamente as violências contra os índios (das quais também participavam […]


Sálvio Dino

Cadeira 32


O grande premiado

26 de outubro de 2010

Jornal: O Estado do Maranhão 26 de outubro de 2010 – terça – feira Por: Sálvio Dino DE QUANDO EM QUANDO, pergunto a mim mesmo: numa época de globalização, de tudo e, de todos -, qual o papel do homem de letras? O intelectual é ou será uma espécie em extinção? Qual a função da literatura na era da tecnologia? Nos valores após/modernidade ainda existirão os escritores? E notório o declínio do ensino das humanidades? Bom, é melhor deixar essas divagações pra outros momentos. Talvez, até mais oportunos… Enquanto seu lobo não vem, o cronista só deseja, de vero sentir, […]


José Carlos Sousa Silva

Cadeira 33


Livros que devem ser lidos

23 de outubro de 2010

Jornal: O Estado do Maranhão 24 de outubro de 2010 – Domingo Por: José Carlos Sousa Silva No dia 19 do mês em curso, à noite, no auditório da Reitoria da Universidade Federal do Maranhão, na praça Gonçalves Dias, aqui em São Luís, assisti ao lançamento dos livros “Inovações do Jornalismo no Mundo”, da autoria do professor Sebastião Jorge, e “Uma Versão Preliminar da Educação”, da autoria do professor Aldy Mello de Araújo. Nessa solenidade, sob a presidência do magnífico reitor, professor Natalino Salgado Filho, que de forma inteligente e culta, fez um belíssimo discurso, enaltecendo as obras e os […]


Ivan Sarney

Cadeira 17


A pequena e astuta gaivota

23 de outubro de 2010

Jornal: O Estado do Maranhão 24 de outubro de 2010 – Domingo Por: Ivan Sarney No encanto do dia que amanhece, a pequena gaivota adeja e amanhece. Amanhecer, independente de ser gaivota, é renovar-se com a manhã molhada de orvalho e tocada pelo canto matinal dos pássaros. Renovar-se pelo canto, pelas formas, pelas cores, pelo verão que recolhe a luz e vai cedendo ao outono que se anuncia, pelas folhas que se desprendem das árvores para intumescer a terra e celebrar a vida, nesta quinta-feira de março. Amanhecer, no universo da lagoa, é manter-se vigilante ao movimento dos peixes, dos […]