Blog

Academia Maranhense de Letras

José Carlos Sousa Silva

Cadeira 33


A união da solidariedade e da bondade

23 de maio de 2020

A união é ato ou efeito de unir. Tem força e vai longe. A solidariedade tem um sentido moral que vincula o indivíduo à vida da humanidade. A bondade é boa ação, benevolência e assim tem alcance eterno. Diante da certeza da importância dessa união, hoje, todas as pessoas devem unir-se, através da solidariedade e da bondade em defesa da saúde e da vida das pessoas no mundo. Através de ações preventivas e repressivas urgentes, fundamentadas nas ciências e nas tecnologias, o Coronavírus deve ser conhecido completamente na sua origem e assim também os motivos de sua expansão no mundo. […]


Joaquim Haickel

Cadeira 37


Opinião ou palpite

23 de maio de 2020

A convite de Anderson Rocha, consultor da Assembleia Legislativa do Maranhão, participei recentemente de uma live, cujo tema foi “As crises de opinião e política”. Confesso que gostei muito do tema, mas resolvi não tratar das crises políticas, pois elas precisariam de uma live quase eterna! Fiquei mais com a crise de opiniões, uma vez que tenho me dedicado a observação e ao estudo, informal, dos acontecimentos que envolvem a grande quantidade delas, que ziguezagueiam por todos os lados, motivadas, em meu entendimento por dois fatores primordiais. O primeiro se deve ao fato das pessoas terem descoberto que ter opinião […]


Ceres Costa Fernandes

Cadeira cerescostafernandes


PÍTI, A ANDORINHA OU EU E OS BICHOS

19 de maio de 2020

Em nossa casa do Centro, havia um exíguo quintal pavimentado que não favorecia a criação de animais, ainda que de pequeno porte. Mas vá tentar convencer quatro crianças a aceitar argumentos e ponderações contrários ao forte desejo de acolher bichinhos de estimação. Daí que, durante a infância dos meus filhotes, fui obrigada a conviver – e digo, sem nenhum remorso, que não sou chegada à convivência intima com nenhum tipo de animal, me bastam os humanos – com três cachorros, um vira-latas e dois pequineses; três coelhos e dois jurarás. Em épocas distintas, bem entendido. O que aprontaram esses adoráveis […]


José Carlos Sousa Silva

Cadeira 33


O povo brasileiro é merecedor de completa proteção

16 de maio de 2020

O povo brasileiro sempre mereceu, merece e merecerá de completa proteção dos dirigentes do poder estatal. Todos os dirigentes do Estado brasileiro, em especial, hoje, devem unir-se, urgentemente, e assim fazerem de tudo quanto for necessário, benéfico, para o seu povo. O Brasil dispõe de um território imenso, belíssimo e muito rico e assim deve ser sempre bem ocupado e administrado através das forças da inteligência e da cultura fundamentadas nas ciências, nas tecnologias e na honestidade. O povo é a fonte, o dono, sujeito, do poder político permanentemente. Ele é o único dono do Brasil e todos que estejam […]


Joaquim Haickel

Cadeira 37


Estou Tiririca

16 de maio de 2020

Foi ótimo ter aprendido a jogar paciência, e a canalizar a energia que a filosofia que esse jogo proporciona e ensina, para quem o pratica e a conhece. Ainda assim, algumas vezes, a paciência me falta, pois ela não é uma coisa comum à natureza humana. Ela precisa ser cultivada. Eu preciso muito cultivá-la. Já comentei que alguns amigos meus, dos dois lados deste campo de batalha que se transformou a vida nacional, têm forçado um pouco a barra, no ataque e na defesa de suas posições políticas, desprovidas de qualquer capacidade de pelo menos ouvir, tentar entender e ponderar […]


Ceres Costa Fernandes

Cadeira cerescostafernandes


ATÉ QUE O CELULAR OS REÚNA

12 de maio de 2020

Um trem partindo da estação, o comboio coleando e emitindo um nostálgico apito, um navio ao largo, alguém que chega atrasado para um encontro ou mesmo uma viagem a dois, são cenas presentes nos filmes ou nos romances de amor, ícones de coisas perdidas ou inalcançáveis. Aí, dava-se o desencontro, o desenlace, a separação. Às vezes, anos mais tarde, o reencontro, já com as vidas refeitas, outros companheiros, filhos e compromissos a impedirem, novamente, a concretização da grande paixão. A partir desses desencontros, construíram-se grandes filmes, tocantes poemas e famosos romances de amor. Em “Tarde Demais para Esquecer”, Deborah Kerr […]


Benedito Buzar

Cadeira beneditobuzar


Carlos Castello Branco e José Sarney

9 de maio de 2020

No livro do jornalista Carlos Marchi, intitulado “Todo aquele imenso mar de liberdade”, publicado pela Editora Record, sobre a vida de um dos maiores jornalistas do Brasil, Carlos Castello Branco, nascido em Teresina-Piauí, dois maranhenses têm presença marcante: Neiva Moreira e José Sarney. Neiva Moreira é evocado porque os dois foram colegas de infância e de juventude, quando começaram a escrever em jornais colegiais de Teresina, de onde partiram para o Rio de Janeiro e deram continuidade à atividade jornalística, em periódicos que marcaram época na então capital da República. O segundo, José Sarney, conheceu Castello Branco no Rio de […]