Blog

Academia Maranhense de Letras

José Carlos Sousa Silva

Cadeira 33


Experimentalismo

9 de novembro de 2019

Recentemente, eu li, com muita atenção e respeito, o livro “Experimentalismo Constitucional no Direito Brasileiro”, da autoria do advogado dr. José Guimarães Mendes Neto, que merece ser lido repetidas vezes, pois nele estão reveladas a inteligência e a cultura do seu autor, que passa aos seus leitores e às suas leitoras magníficas lições.

No livro, acima mencionado, contém apresentação de autoria do jurista dr. Gilmar Ferreira Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal, professor universitário de muitas gerações, e escritor perfeito nas suas diversas obras, nas quais sempre revelou o seu alto nível moral e mais a grandeza de sua inteligência e cultura elevadíssima.

Diante dessa realidade cultural demonstrada, é imprescindível, aqui, que seja, logo, revelado o elogio que o ministro dr. Gilmar Ferreira Mendes faz na apresentação, referindo-se ao livro, acima citado, nos termos seguintes: “O presente trabalho ateve-se não só à perspectiva doutrinária a respeito do tema de estudo, mas também confere atenção a todo conjunto jurídico-normativo correspondente e pela jurisprudência brasileira”.

É muito importante também que, aqui, seja revelado o contido no prefácio do livro, antes citado, de autoria do jurista Rodrigo Bittencourt, doutor em Direito, que afirma: “Ancorando-se na teoria do experimentalismo institucional de Mangabeira Urger, José Guimarães Mendes Neto questiona a aplicação inconteste do Princípio da Simetria e propõe a sua mitigação como meio a permitir que os Estados-Membros possam ser locais de experimentalismos legislativos e institucionais positivos e colaborar para o aprimoramento democrático da Federação”.

Eis aí, portanto, lições que merecem e devem ser seguidas por todos brasileiros, especialmente, pelos operadores do Direito em qualquer de suas atribuições constitucionais e inclusive legislativas.

O povo brasileiro merece, sim, ser bem protegido, a fim de que assim possa crescer e se tornar exemplar para a humanidade inteira.

O advogado dr. José Guimarães Mendes Neto está, no citado livro, revelando, através da sua inteligência e da sua cultura, que é um brasileiro, que, ainda jovem, profere muitas inesquecíveis lições e que são garantidoras perfeitas do seu crescimento constante no execício da advocacia e de qualquer outra profissão na área, jurídica, especialmente.

Não basta nascer, pois o mais importante é que cada ser humano saiba também pensar, sentir, ouvir, falar e escrever.

Com essas imprescindíveis qualidades o dr. José Guimarães Mendes Neto saberá vencer e, a seguir, merecer os aplausos de todas as pessoas inteligentes e cultas no seu meio social.

Cada pessoa, exercendo qualquer digna e importante profissão, tem o dever de saber falar e escrever de forma correta e adequada sobre ao que se refere, pois, desse modo, alcançará pleno sucesso.

Eu sempre gostei, desde criança, de ler livros e neles encontrei boas e inesquecíveis lições.

A verdade da inteligência e da cultura de cada pessoa no mundo é uma luz magnífica e indicadora do melhor futuro. Eis aí, no livro, acima citado, essa incontestável e pura verdade.

Parabéns ao seu autor e a todos os seus leitores e a todas as suas leitoras!

José Carlos Sousa Silva

Advogado, jornalista e professor universitário, membro da Academia Maranhense de Letras

E-mail: jcss@elo.com.br