Blog

Academia Maranhense de Letras

José Carlos Sousa Silva

Cadeira 33


Eleitor e eleição

14 de novembro de 2020

No dia 15 de novembro de 2020, em respeito completo à vida do povo brasileiro, especialmente, serão realizadas as eleições municipais em todo o território da República Federativa do Brasil.

A Justiça Eleitoral está, sem dúvida, funcionando com o apoio completo na legalidade, na legitimidade, na honestidade e no justo para que os resultados nessas eleições sejam realmente benéficos para o povo em geral.

Para que essas eleições sejam positivas e legais, a Justiça Eleitoral no Brasil inteiro está cumprindo os seus deveres e exercendo os seus direitos previstos em todas as normas legais e necessárias.

O eleitor é titular do direito de votar e no seu exercício deve cumprir o dever de votar apoiado na legalidade e na legitimidade a fim de que o poder político seja, a seguir, exercido de forma correta e honesta em todo o território brasileiro.

A eleição é imprescindível na prática democrática, pois a democracia plena, para o povo, precisa e precisará sempre do apoio completo, em união perfeita, de todos eleitores no ato de votar.

Na eleição está a confiança do povo nos eleitores, que devem cumprir realmente os seus deveres através do voto.

Com o apoio na tecnologia e em várias ciências, hoje, no Brasil, a Justiça Eleitoral já concretizou atos e fatos benéficos para que as eleições municipais no território brasileiro completo sejam eficazes na felicidade do povo em geral.

Os juízes eleitorais brasileiros conhecem de forma completa o Direito Constitucional, o Direito Eleitoral e muitas leis especiais objetivando, com certeza, que a prática democrática nas eleições seja legal, justa e honesta para que o povo seja realmente o sujeito e dono do poder político.

O exercício do direito de votar é portanto, muito significativo e imprescindível na construção perfeita, legal e justa do sistema político-democrático em todo o Brasil.

Em cada município está o início da melhor prática de conteúdo político para a garantia da certeza da democracia em todo o território brasileiro.

A República Federativa do Brasil é formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal para que exista e funcione perfeitamente o Estado Democrático de Direito em benefício do povo brasileiro.

A soberania popular é exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direito e secreto, com valor igual para todos e nos termos da lei.

Os eleitores e as eleitoras nas eleições municipais, especialmente, através do voto direito e secreto têm condições de formar uma união perfeita e com muita força entre todos os municípios na República Federativa do Brasil.

Os que dirigem o Brasil devem estar sempre atentos, exercendo os seus direitos e cumprindo com os seus deveres diante de todos os municípios, que são, sem dúvida, importantíssimos em todo o território brasileiro.

O voto nunca deve ser vendido nem trocado em benefício exclusivamente pessoal, individual, pois ele não é valor para ser trocado e, sim, unicamente, para o crescimento da prática democrática em benefício do povo.

A eleição é uma excelente oportunidade para que os eleitores e as eleitoras exerçam os seus direitos na escolha dos melhores candidatos para representá-los apoiados na legitimidade e na legalidade no exercício do poder político.

José Carlos Sousa Silva

Advogado, jornalista, e escritor professor universitário (aposentado), Mestre em Direito e Membro Efetivo da Academia Maranhense de Letras