Blog

Academia Maranhense de Letras

José Carlos Sousa Silva

Cadeira 33


A Filosofia explica a realidade completa

23 de fevereiro de 2019

Eu sempre fui e sou admirador da Filosofia. Eu a estudei, como disciplina, nas aulas ministradas pelo professor cônego Ribamar Carvalho no curso clássico no colégio Liceu.

Sempre li com muita atenção o livro “Manual de Filosofia” de autoria de Theobaldo Miranda Santos, professor catedrático do Instituto de Educação e da Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Diante de muitas lições pude constatar que a Filosofia explica a realidade completa. Por isso, recomendo que os jovens e as jovens estudantes se dediquem, em grande parte do seu próprio tempo, à leitura e ao estudo da Filosofia, que é, na realidade, a ciência da universalidade.

O professor Theobaldo Miranda Santos assim ensinou: “A filosofia como um sistema de conhecimento, naturais, metodicamente adquiridos e ordenados, que tende a explicar todas as coisas por suas razões fundamentais. Eis porque Aristóteles e Santo Tomás denominaram a filosofia de “ciência da universalidade das coisas por suas causas mais profundas e mais gerais”.

O estudo e o ensino da Filosofia ganharam muito espaço no mundo, a começar na Grécia e daí seguiu formando espaço próprio no universo.

Hoje, aqui, quero apenas lembrar alguns poucos nomes. Inicialmente Sócrates, Platão e Aristóteles, que nunca foram esquecidos e sempre são lembrados em citações de gênios da Filosofia e das Ciências.

Sócrates é considerado o primeiro filósofo a falar em método. Por isso, as suas idéias cresceram muito e foram sempre acolhidas como boas lições para alimentar a inteligência e ampliar a cultura de muitas gerações.

Platão nasceu visualizando um mundo necessário para todas as pessoas. É autor da dialética em defesa da idéia de que o método filosófico é uma contraposição, não de opiniões distintas, mas de uma opinião e sua crítica.

Platão ensinou: “A dialética se decompõe em dois momentos: o primeiro, consiste na intuição da idéia; o segundo, no esforço crítico para esclarecer essa intuição da idéia.”

O filósofo Aristóteles cresceu muito na inteligência e na cultura próprias justamente porque teve na vida excelentes professores, os quais são, na realidade, no mundo inteiro, os melhores profissionais e por isso merecem o respeito completo do povo e também dos dirigentes estatais.

Aristóteles contribuiu, em muito, para o desenvolvimento da dialética no mundo. As suas lições sempre foram bem recebidas.

Eu lí, recentemente, o livro “50 Grandes Filósofos – da Grécia antiga ao Século XX” -, de autoria da professora Diané Collinson, da Open University, no Reino Unido, no qual ela nos afirma: “Aristóteles fundou um sistema lógico que se tornou a base dos estudos de lógica até o Século XIX. O filósofo entendia a lógica como um tipo de ferramenta geral para estudos e aquisição de conhecimentos de todos os tipos.”

Assim sendo, todos os filósofos, acima mencionados, apresentaram à humanidade em geral lições magníficas e que devem ser, hoje, transmitidas às novas gerações.

Diante de tudo isso, sempre vi e vejo na Filosofia o meio próprio, adequado, imprescindível, para que as pessoas possam alcançar a verdade plena, completa, exata, sobre o material e o imaterial.

Os jovens e as jovens merecem receber as lições filosóficas a fim de que o conhecimento lhes apresente a realidade, a verdade completa.

José Carlos Sousa Silva

Advogado, jornalista e professor universitário, membro da Academia Maranhense de Letras

E-mail: jcss@elo.com.br