Blog

Academia Maranhense de Letras

Ewerton Neto

Cadeira 11


2020 PEDE GARANTIAS

11 de janeiro de 2020

artigo publicado no jornal O estado do Maranhão

Ao contrário do que muita gente pensa, o Ano Novo não é o mesmo para todo mundo, ou  seja, o Ano Novo do brasileiro, não é o mesmo do Ano Novo do chinês ou do esquimó. Os Anos Novos têm personalidades diferentes, influenciadas pelos que vivem sobre o solo das nações a que chegam. Por isso, sempre é vital uma conversa antecipada entre ambos, antes da posse, para que o empossando se previna, mais ou menos, do que poderá acontecer.
ANO NOVO–  Prazer em conhece-lo Ano Velho!ANO VELHO – Esse prazer não pode ser maior que o meu, ANO NOVO BRASIL. Ando exausto.ANO NOVO – Não me assuste antes do tempo, amigão. Sei muito bem como são as coisas por aqui. Mas sou otimista e ao invés dos dramas que acontecem a três por quatro, prefiro que se atenha ao que se anuncia como novidade.ANO VELHO – Bem, o que deixou de ser novidade há muito tempo e se repete, tem aos montes: enchentes, fracasso no futebol, histerismo político, BBBrasil, corrupção, Carnaval , Imposto de Renda…Já novidades de verdade…Ah, sim lembrei de uma: este ano você terá o Juiz de Garantias.ANO NOVO. – Juiz de Garantia? Que diabo é isso? Aprendi muito a respeito do que fazem os juízes neste país: de futebol a juiz comum, mas jamais poderia supor que um juiz, que estuda tanto, precisasse de mais um para garantir o que é capaz de fazer profissionalmente.  Por favor, me explique.ANO VELHO – Como você é ingênuo! Apesar de seu interesse não teria mesmo como saber, antecipadamente, como acontecem as coisas neste país, por isso vou tentar resumir para facilitar o seu entendimento. No futebol foi criado o VAR para garantir que o juiz de campo não roube.  Como por aqui não se consegue garantir a honestidade de ninguém foi criado, com a tecnologia,  um novo juiz para garantir a honestidade do primeiro. Sacou ???? Outros juízes ficam com os olhos grudados em uma tela para vigiar o que o juiz titular vai decidir. Pois o Juiz de Garantias, que estão querendo implantar, não passa de uma espécie de VAR do juiz comum.ANO NOVO. Incrível! Deus do céu, a coisa é feia mesmo!ANO VELHO – Sim, isso porque nesta terra não se garante sequer que o VAR não roube. Portanto, os deputados desonestos acabaram inventando o tal Juiz de Garantias para garantir que o primeiro juiz não impeça ninguém de roubar. Qualquer  dia inventarão o juiz de garantias para garantir o juiz de garantias, da mesma forma que no futebol já estão para inventar o Var do Var.ANO NOVO. Isso que você acabou de falar é uma tragédia! Caso Deus fosse brasileiro eles seriam capazes de inventar o Deus de Garantia para garantir que a justiça de Deus não prevaleça.ANO VELHO. Vejo que você aprendeu depressa, mas só me resta lhe desejar toda sorte do mundo. Talvez até aquela que não tive. Boa sorte!ANO NOVO – Calma  rapaz, não dá para esperar um pouco?ANO VELHO – Como? Para quê?ANO NOVO. Para que dê tempo de chegar o ANO NOVO de GARANTIA. Acabei de pedir pelo celular outro Ano Novo que me garanta. Sozinho aqui eu não fico. 
José Ewerton Neto é autor de O ABC bem humorado de São Luís,que está vindo aí, em terceira edição revsita e ampliada