Blog

Academia Maranhense de Letras

Ceres Costa Fernandes

Cadeira 39


A VOLTA DE JOE SEASHORE À CASA PATERNA

6 de outubro de 2019

A querida Dodô (née Doralina Gonçalves) avisa ao telefone que nosso amigo quase-irmão Joseph Seashore virá a São Luís. É uma visita de reencontro com suas raízes, talvez de retorno, me segreda ela. Joseph – Joe para os íntimos –, vive há trinta anos em Nova Iorque, justo os anos que não vem ao Maranhão. Figura muito badalada à época, era conhecido pelo nome de batismo, José de Ribamar Pereira, nascido em Codó e morador de São Luís, desde criancinha.Cinéfilo roxo, assistiu a todos os filmes americanos do Roxi e do Éden e os da cinemateca de Fernando Moreira, seu […]


Benedito Buzar

Cadeira 13


Maria de Lourdes Tajra

5 de outubro de 2019

Os que pertencem a minha geração, devem lembrar de Maria de Lourdes Tajra, de família importante de São Luís. Pela projeção política e econômica de seus pais na sociedade maranhense, no século passado, Lourdinha teve educação refinada, que fez dela uma mulher culta, poliglota, viajada e atualizada com o que acontecia no mundo, mas sem esquecer a província onde nasceu e foi criada. A mãe, Carmelita Bello, era de tradicional família maranhense, o pai, Moisés Tajra, descendente de libaneses e empresário e proprietário dos cinemas Éden, Roxy, Rialto, Rival, Ritz e Rivoli. Conheci Lourdinha nos idos de 1960, quando escrevia […]


José Sarney

Cadeira 22


A matança dos inocentes

5 de outubro de 2019

Volto, como testemunha da minha inconformidade, a abordar a violência no Brasil, que é sempre objeto de legislações novas para aliviar um problema que tem sido insolúvel e no qual, infelizmente, não avançamos. Basta ver o que se passa diariamente, com grande visibilidade no noticiário policial, no Rio Grande do Norte, no Ceará, no Amazonas. Estes são o prato do dia. Atentados que fecham cidades, incêndio de transporte coletivo, assassinato de mulheres e crianças, a barbárie das decapitações – e a constatação de que a Polícia não está preparada tecnicamente para enfrentar a situação. Nenhuma diferença existe entre o que […]


Natalino Salgado

Cadeira 16


Males universais, remédios atemporais

5 de outubro de 2019

O mês de setembro é verde, amarelo e dourado. Cada uma dessas cores simboliza uma campanha que tem o objetivo de conscientizar a sociedade sobre os temas da doação de órgãos, prevenção de suicídio e câncer infanto-juvenil. São mobilizações importantíssimas sobre assuntos que têm grande impacto no tecido de qualquer comunidade. A prevenção ao suicídio tem particular importância neste ano para o Brasil, pois diferente da tendência em outros países. Por aqui houve um aumento de 7% em cada 100 mil habitantes. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o índice mundial caiu 9,8%. A tendência de aumento brasileiro reflete os […]


José Carlos Sousa Silva

Cadeira 33


Os bons profissionais merecem respeito

5 de outubro de 2019

Hoje, no mundo inteiro, discute-se qualidade de tudo, de serviços, de produtos dos mais variados tipos e de pessoas também. Os critérios são rígidos demais, alguns justos e outros injustos e inadequados. O povo, no exercício dos seus direitos e no cumprimento dos seus deveres, deve examinar bem o que pensa, sente e faz, a fim de não agredir ninguém. A pessoa apressada demais não aprende muito, porque aprender exige paciência, humildade, determinação. Por isso, o imediatista não constrói nada benéfico para a eternidade. O que realiza se apaga rápido. Tudo isso serve de orientação, especialmente, para quem é jovem […]


Ewerton Neto

Cadeira 11


MINHA VIDA ENTRE AS LISTAS

5 de outubro de 2019

Fui presenteado recentemente pela amiga, poetisa e confreira Laura Amélia Damous  com uma dádiva especial: o livro Listas Extraordinárias, em tudo e por tudo um livro extraordinário.A inspiração para esse presente surgiu-lhe de uma crônica que escrevi neste mesmo jornal em que o assunto foi justamente minha sedução por listas. A ponto de ter sido cognominado de ‘listador’ pelo também confrade Joaquim Haickel no prefácio que gentilmente escreveu para o meu próximo livro de contos, prestes a ser publicado,  cujo título inspirado em um dos contos se chama Pequeno Dicionário de Paixões Cruzadas, um conto policial narrado em formato de listas, eis que um […]


Ceres Costa Fernandes

Cadeira 39


DE CATÁLOGOS À INTERNET

1 de outubro de 2019

Tinha fascínio por catálogos. Adorava aqueles catálogos americanos de produtos para a vida no campo. Que belas eram as fotos das colheitadeiras, tratores e pás! Ao lado das mercadorias, rapazes fortes e saudáveis, com camisas de xadrez, e aquelas mocinhas de louros cabelos, sapatos rasos, meias soquete e ar inocente, parecendo mais artistas de Holywood do que gente do campo. Progresso era aquilo! Nunca tendo passado perto de uma fazenda, disfarçava sua frustração encomendando facas de aço puríssimo, gadanhos, tesouras de podar. Coisa de pouca monta. Ainda assim, tinha que enfrentar o pragmatismo irritante da mulher a lembrá-lo que não […]