Blog

Academia Maranhense de Letras

Benedito Buzar

Cadeira 13


O Vereador João Alberto

12 de janeiro de 2019

O mundo político maranhense ficou pasmo ao tomar conhecimento de que o senador João Alberto de Sousa não concorreria a nenhum cargo eletivo nas eleições de 2018, ele que no percurso de cinquenta anos de atuação pública, participou ativa e destemidamente das refregas eleitorais, majoritárias e proporcionais, sem que as urnas o tivessem decepcionado. O afastamento extemporâneo de João Alberto da cena eleitoral, fluiu de modo misterioso e sem qualquer informação à opinião pública, causando impactos a adversários e aliados, sobretudo àqueles que sempre o acompanharam nas disputas políticas, iniciadas em 1970, quando concorreu, pela primeira vez, a um cargo […]


José Carlos Sousa Silva

Cadeira 33


Livro: crimes tributários

12 de janeiro de 2019

O livro “Crimes Tributários” é de autoria do professor e juiz federal dr. Roberto Carvalho Veloso, editado pela Editora Quartier Latin do Brasil. Trata-se, portanto, de uma obra de conteúdo técnico e científico e que deve ser lida repetidas vezes pelos operadores do Direito e por todos os alunos e por todas as alunas do Curso de Direito. O juiz federal, dr. Roberto Carvalho Veloso, é doutor em Direito Penal pela Universidade Federal de Pernambuco, mestre em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco, professor adjunto da Universidade Federal do Maranhão e professor de Pós-Graduação da Universidade-Ceuma. Ele sempre se dedicou […]


Ceres Costa Fernandes

Cadeira 39


De cultura e respeito

12 de janeiro de 2019

Por conta das “palavras saborosas” da minha crônica passada recebi alguns e-mails e umas poucas ligações telefônicas comentando o texto e acrescentando coisas. Dentre os e-mails, um bastante curioso: o oferecimento de visita a um saite, o do vocabulário barra-cordense, que é um glossário eletrônico para onde os barra-cordenses (é isso?) enviam as palavras saborosas que fazem parte do linguajar do seu município. A par de alguns vocábulos comuns a todo maranhense e de outros desconhecidos, fiquei sabendo que, nesse jargão, não se pode dar crédito a um berola e que, se você está bernaldo, não deve ir a um […]


Natalino Salgado

Cadeira 16


A arte que redime a vida cotidiana

12 de janeiro de 2019

Um quadro de Vincent van Gogh chega facilmente à casa dos milhões de dólares. Sua pintura revolucionária para a época – final do século XIX – nem sempre foi vista dessa forma e, mesmo no período em que produziu suas obras primas, nunca conseguiu vender um único quadro, o que fez com que dependesse, para seu sustento, do irmão mais novo, Theo. É conhecido de todos que van Gogh sofria de uma doença mental. Sua mudança para viver no sul da França, onde encontrou todas as cores e noites estreladas retratados em seus quadros. Mas não esqueçamos, seus incríveis girassóis, […]


Joaquim Haickel

Cadeira 37


Preparando a tela para pintar

12 de janeiro de 2019

O jogo político é sempre intrincado!… O quadro surgido depois da eleição de outubro de 2018 confirmou o estabelecimento de um novo poder hegemônico na política maranhense. Destrona-se o grupo Sarney, e agora, ao que parece, definitivamente, passa a reinar o grupo Dino. A última frase do paragrafo anterior pode confundir e enganar os incautos, mas os astutos e experientes sabem que o novo coronelato de nossa política assume também os ônus do poder, e não apenas os bônus, coisa que alguém mais desatento possa não ter imaginado. A hegemonia traz em si doenças que são comuns a todas as […]


Ewerton Neto

Cadeira 11


AS CREDENCIAIS DO 2019

5 de janeiro de 2019

Retido na alfândega, O 2019 apresentou suas credenciais antes de ser liberado para assumir. Vejamos como se deu o diálogo com as autoridades aduaneiras. – Nome – 2019 – Que veio fazer na Terra, e, mais especificamente, no Brasil? – Cumprir a missão que me destinaram, evidentemente. – Missão? – Sim, ou seja, cumprir o tempo anunciado para mim. Ou vocês  preferiam que não houvesse 2019 e o 2020 começasse logo? É pegar ou largar. – Claro que  entendemos Sr.  Só pedimos que faça um breve resumo de suas credenciais, já que o Povo deposita suas últimas esperanças em você. […]


Benedito Buzar

Cadeira 13


Presidentes que passaram em minha vida

5 de janeiro de 2019

O retorno do País ao regime democrático, em 1985, conduziu os candidatos Tancredo Neves e José Sarney aos cargos de presidente e vice da República. Com a morte de Tancredo Neves, ascende ao poder o vice, José Sarney, que convoca, em 1990, o eleitorado para eleger pelo sufrágio universal, direto e secreto, seus novos dirigentes” De 1938, quando eu vim ao mundo aos dias correntes, nada menos do que dezenove presidentes, assumiram por via legal ou por caminhos nada democráticos, o posto mais alto e mais importante do regime republicano brasileiro. Nos meus tempos de criança, de 1938 a 1945, […]