Notícias

Benedito Buzar, um cavalheiro de 80 Anos

17 de fevereiro de 2018

Benedito Buzar e a professora Santinha Fonseca (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS-Há um velho apotegma latino que diz: “Omnis definitio periculosa est”. Neste dia 17 de fevereiro de 2018, ouso desafiar a milenar sabedoria dos romanos para definir um grande Amigo que completa 80 anos de fecunda existência, como um dos melhores homens bons do mundo que conheci nesta minha já mais que cinquentenária caminhada terrena. Este homem é o Professor Benedito Bogéa Buzar.

Costumo reunir-me com o Dr. Buzar para deliciar-me com sua cultura, sua inteligência vibrante, sua sabedoria e seu maravilhoso senso de humor. Nascido em Itapecuru-Mirim, tradicional urbe maranhense, escritor, jornalista, professor e ex-parlamentar, o nosso querido Benedito Buzar é detentor de uma memória prodigiosa e é grande conhecedor da História do Maranhão e do Brasil. Dá gosto ouvi-lo discorrer sobre os acontecimentos políticos do nosso amado Maranhão. Mas Buzar é um apaixonado pela sua Família, pelos seus amigos, por Itapecuru-Mirim e pelo Maranhão. O mar, a terra, a História, as pessoas, nas suas qualidades e defeitos, a luz e as paisagens desta terra querida determinam o ritmo de Buzar.

Mesmo sem ocupar mandatos políticos, Benedito Buzar é um homem de Estado. Ora, um homem de Estado é, antes de tudo um homem, sendo impossível entendê-lo sem nos olharmos dentro de nós mesmos para encontramos o que com ele temos em comum. Sentidos, sentimentos, ideias, impulsos, visões e ideais povoam a mente e o coração como a do ser humano mais simples e destituído. O que é singular em um homem como Benedito Buzar é a elevação paulatina dessas capacidades. As excelsas qualidades e a vida pública exemplar resultam de esforço de ascensão de seu espírito.

Considero-me honrado e feliz com a amizade desse grande e admirável homem que hoje atine a marca dos 80. Aristóteles, na sua insuperável “Ética a Nicômacos”, nos ensina que a amizade é uma forma de excelência moral ou é coexistente com a excelência moral, além de ser extremamente necessária na vida. E a amizade não é somente necessária, ela é também nobilitante, pois louvamos as pessoas amigas dos amigos. Além disto, há quem diga que a amizade e a bondade se encontram nas mesmas pessoas.

Nesta data singular, cumprimento o Professor Buzar com todo o meu afeto de amigo e com um duplo signo de um mesmo sentimento: a amizade e a admiração. A amizade é uma formidável e infinita experiência humana. Nada é tão própria aos amigos quanto a convivência na igualdade da estima recíproca.

Afirma- se que Deus ao criar os homens já sabia as obras que deveriam produzir. E contas lhe seriam cobradas, se negligentes ou omissos.

O Dr. Benedito Buzar não foi e não será cobrado, pois não se omitiu e nem negligenciou. O povo do Maranhão e do Brasil é que devem muito ao ilustre homenageado pelo seu exemplo de vida.

“Semen est Verbum Dei”.(Evangelho de São Lucas).

Parafraseando o Padre Vieira, O Imperador da Língua Portuguesa, no Sermão da Sexagésima, assim como o pregador evangélico saiu a semear a palavra divina, Benedito Buzar saiu a semear a amizade.

Com um verso de Vinicius de Moraes deixo o meu abraço de FELIZ ANIVERSÁRIO ao Amigo

Benedito Buzar:

“O amigo: um ser que a vida não explica não explica

Que só se vai ao ver ao ver o outro nascer

E o espelho de minha alma multiplica”.

Procurador Federal em Santa Catarina l