Notícias

Antes de qualquer tecnologia, é preciso sim ler muito, diz estudante da rede estadual

30 de outubro de 2018

Felipe Camarão com a homenageada, professora, escritora e imortal das Academias Maranhense e Ludovicense de Letras, Ceres Costa Fernandes, descerram a placa de inauguração da biblioteca escolar

Estudante da 1ª série do Ensino Médio e membro do Clube de Leitura do Centro de Ensino de Tempo Integral Maria Mônica Vale, no Vinhais, Rebeca Rodrigues Pereira, pode contar a partir desta terça-feira (30), com uma nova biblioteca escolar. Ela faz parte dos cerca de 460 estudantes que irão usufruir da biblioteca escolar Professora Ceres Costa Fernandes, reformada e revitalizada pelo Governo do Estado, como parte das ações do Programa Escola Digna.

“Antes de qualquer tecnologia é preciso sim ler muito. O livro traz muita alegria para a nossa vida porque lendo um livro ‘tu faz’ várias descobertas e viaja em uma história, fazendo a descoberta sobre o quê que aquele personagem tá falando e é muito importante o livro pra vida de qualquer pessoa, seja criança, adolescente ou jovem”, enfatizou Rebeca Rodrigues Pereira.

“É um prazer fazer parte dessa escola e presenciar a inauguração dessa biblioteca. Os livros são muito importantes na vida do adolescente, porque nos faz viajar, a gente viaja na imaginação, dá pra contar histórias e a gente até se sente bem lendo uma história que alguém escreveu”, completou Ana Vitória da Silva Lima, também 1ª série do Ensino Médio e membro do Clube de Leitura do CEIN Maria Mônica Vale.

A solenidade de entrega contou com a presença do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão; da homenageada, professora, escritora e membro das Academias Ludovicense e Maranhense de Letras, Ceres Costa Fernandes, da secretária Adjunta de Ensino da Sedu, Nádya Dutra, membros das Academias Ludovicense e Maranhense de Letras, além de professores e gestão escolar.

O secretário Felipe Camarão lembrou que essa ação faz parte do projeto de reestruturação da rede de bibliotecas escolares proposto pelo Governo do Estado do Maranhão. “Aqui no ‘Maria Mônica Vale’ tivemos a presença ilustre de imortais da Academia Maranhense e da Academia Ludovicense de Letras que, junto conosco abraçaram esse grande projeto de reestruturação da rede de bibliotecas escolares do estado do Maranhão. Mais uma ação importante de incentivo à leitura, e assim nós continuaremos, fortalecendo todo o nosso acervo bibliográfico, inclusive com obras de autores maranhenses, porque a melhor arma que nós podemos usar para transformar o mundo são os livros”, destacou Felipe Camarão.

A biblioteca Professora Ceres Costa Fernandes passou por reforma e revitalização que contou com adaptação do espaço, climatização, aquisição de estantes, prateleiras e mobiliário, bem como aquisição de novo acervo, adquirido pela própria escola e em parceria com a Academia Maranhense de Letras.

“É uma alegria muito grande para toda a comunidade escolar este momento, porque há dois anos nós encontramos essa biblioteca em uma situação bem precária e com muita luta, muita dificuldade nós conseguimos revitalizá-la. Foi fundamental o apoio da Secretaria de Educação e o apoio da Academia Maranhense de Letras, que nos deu esse suporte para que a gente hoje tivesse condições de reinaugurá-la totalmente revitalizada para a comunidade escolar”, disse o gestor geral do CEIN Maria Mônica Vale, Ronilson Santos.

Ceres Costa Fernandes fala da parceria com a gestão da escola e agradece a homenagem

A biblioteca escolar leva o nome da professora, escritora e imortal das Academias Maranhense e Ludovicense de Letras, Ceres Costa Fernandes, que é também uma das grandes colaboradoras da escola. Em sua fala de agradecimento, ela relembrou a parceria que mantém com a gestão do CEIN Maria Mônica Vale e como, por meio da doação de títulos, sempre colaborou para a manutenção e revitalização do acervo da biblioteca escolar.

“Quero ratificar, com o selo do Estado e da Secretaria de Educação, o meu amor e a minha participação nessa biblioteca. Aqui temos uma estante inteira só de obras da Academia Maranhense de Letras. Eu pedia a todos e trazia os exemplares”, comentou Ceres Costa Fernandes.

A escritora também reforçou os agradecimentos ao Governo do Estado e ao secretário Felipe Camarão e reiterou que continuará promovendo ações que visem ao aprendizado dos jovens estudantes do CEIN Maria Mônica Vale. “Felipe Camarão é um rapaz sempre antenado e está fazendo o que pode com esse programa maravilhoso que é o Escola Digna. E eu já venho participando e continuarei também trazendo e ministrando palestras”, disse.

Já o presidente da Academia Maranhense de Letras, Benedito Buzar, destacou que a Instituição possui um projeto no qual membros da AML visitam escolas da rede pública estadual de ensino, levam kits de livros e debatem com estudantes sobre essas literaturas.

“A gente está voltando agora e voltará de novo, estamos sempre à disposição de vocês. E essa escola merece ser uma extensão da Academia Maranhense de Letras, pelo fato de ela ser tão bem organizada. Uma biblioteca que dá inveja. E eu quero apresentar essa biblioteca como padrão. Que ela sirva de modelo para que todos os colégios possam fazer iguais a essa, já é um grande avanço no Maranhão”, reiterou Benedito Buzar.

“O Centro Educa Mais Maria Mônica Vale é uma escola que tem vocação para a leitura, aqui nós temos além de estudantes leitores, estudantes que já escreveram livros, frutos de disciplinas eletivas. Então essa parceria com a Academia Ludovicense de Letras e essa homenagem à professora Ceres Fernandes é oportuna em uma escola que tem essa vocação de leitores e leitoras, que tem um clube de leitura muito ativo e mobiliza a comunidade em torno desse projeto grandioso que é formar novos leitores no Maranhão”, finalizou a secretária Adjunta de Ensino da Seduc, Nádya Dutra.