Notícias

Ana Luzia Ferro assume vaga na Academia Maranhense de Letras

6 de Abril de 2017

Ana Luiza Ferro ingressa na Academia Maranhense de Letras em cerimônia que ocorre hoje, às 19h, na sede da Casa de Antônio Lobo

Ana Luiza Ferro toma posse hoje na Academia Maranhense de Letras (Foto: Divulgação)

A promotora de Justiça, professora universitária e escritora Ana Luiza Almeida Ferro toma posse hoje, às 19h, na Academia Maranhense de Letras (AML). Ela ocupará a cadeira nº 12, que tem como patrono o jornalista Joaquim Serra e foi fundada por Clodomir Cardoso. Os últimos ocupantes foram os poetas Odylo Costa, filho e Evandro Sarney. A recepção será feita pela acadêmica Ceres Costa Fernandes.

Em seu discurso de posse Ana Luiza Ferro homenageará os intelectuais que ocuparam a cadeira, dando ênfase ao patrono e ao último ocupante. A escritora foi eleita para a AML em 15 de setembro do ano passado com 31 dos 36 votos válidos.

A nova imortal considera a realização de um sonho e uma honra estar na Casa de Antônio Lobo. “Sinto-me profundamente honrada e feliz por tomar posse em uma instituição tão importante para a promoção e a valorização da cultura e da literatura maranhenses do passado e do presente. É a realização de um sonho, que também era do meu pai, já falecido. Significa o coroamento de minha trajetória como escritora até o momento. E sinto uma grande responsabilidade pela honra de ser apenas a nona mulher a ingressar na AML”, frisa.

Após a posse, a nova imortal pretende trabalhar para a promoção e valorização da cultura e da literatura maranhenses. “Pretendo atuar na valorização e no resgate da obra, injustificadamente esquecida ou não suficientemente estudada, das maiores escritoras maranhenses e dos ilustres escritores ligados à cadeira nº 12, na qual tomarei posse: Joaquim Serra, Clodomir Cardoso, Odylo Costa, filho, um dos maiores poetas brasileiros, e Evandro Sarney. Pretendo, ainda, atuar na defesa da perenidade da obra do historiador Mário Meireles, meu parente. Por fim, estarei à disposição para participar dos projetos da Academia, dentro das minhas possibilidades, a exemplo dos esforços para aproximar as novas gerações dos livros de autores maranhenses”, adianta a escritora.

Perfil

Ana Luiza Almeida Ferro é escritora premiada, historiadora, poeta e conferencista nascida em São Luís. É Doutora e mestra em Ciências Penais pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), graduada em Letras e Direito pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), membro de honra da Sociedade Brasileira de Psicologia Jurídica (SBPJ), membro do Latin American Quality Institute (LAQI), da Accademia Internazionale Il Convivio, do PEN Clube do Brasil, do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM), da Academia Caxiense de Letras (ACL) e da Academia Ludovicense de Letras (ALL), da qual também é uma das fundadoras.

Foi a primeira mulher a presidir a Academia Maranhense de Letras Jurídicas (AMLJ). Tem artigos e poesias publicadas em diversos livros, antologias e revistas especializadas. Escreveu vários livros entre os quais estão “O Tribunal de Nuremberg” (2002), “Escusas absolutórias no Direito Penal” (2003), “O crime de falso testemunho ou falsa perícia” (2004), “Quando: poesias” (2008), “A odisséia ministerial timbira: poema” (2008) e “1612: os papagaios amarelos na Ilha do Maranhão e a fundação de São Luís” (2014) e “1612: os franceses na Ilha do Maranhão e a fundação de São Luís” (2014 – edição europeia, 2014) entre outros.

Serviço

O quê

Posse de Ana Luiza Ferro na AML

Quando

Hoje, às 19h

Onde

Sede da AML – Rua da Paz, Centro