Cousa Alguma & Alguma Coisa de/sobre Vespasiano Ramos

De Vespasiano Ramos se pode dizer que está para as letras maranhenses, na espontaneidade de seu lirismo, como Casemiro de Abreu está para as letras brasileiras; é o poeta do amor e da saudade.

Dir-se-à que essa expressão, à força de ser repetida, constitui um lugar-comum. Sim: estamos de acordo. Mas a poesia de Vespasiano Ramos é feita de lugares-comuns, na simplicidade de seu feitio.

Estou certo de que bardo maranhense, cujo livro de estréia, Cousa alguma…, data de 1916, não quis ir além dessa simplicidade, a meio caminho entre verso culto e o verso dos trovadores populares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carrinho de compras