Pescador de Memórias

Penso que o material que tenho em mãos é não apenas publicável quanto desejável que o seja. A sua poesia é você mesmo: comedida, intrínseca, às vezes quase indecifrável.
Desde meus primeiros contatos com sua literatura, percebi em você o poeta dentro do cronista e do contista. E sempre admirei seu poder de síntese… Aliás, não há literatura sem a presença da poesia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carrinho de compras