Pré-textos de Jomar Moraes

Membro da Academia Maranhense de Letras lança hoje, às 19h, na Casa de Antônio Lobo, livro que reúne prefácios publicados em diversas obras literárias
\"Livro

Uma coletânea de 13 ensaios publicados à guisa de prefácios compõem o livro “Pretexto para pré-textos”, que o escritor, editor e pesquisador Jomar Moraes lança hoje, às 19h, na sede da Academia Maranhense de Letras (AML), instituição da qual foi presidente por mais de duas décadas.

De acordo com Jomar Moraes, “Pretexto para pré-textos” surgiu a parir de um comportamento observado pelo escritor que diz ter clareza de que os leitores não se detém em prefácios, pulando, geralmente, esta parte dos livros e seguindo diretamente para o texto, propriamente dito. “Assim, pensei em reunir alguns dos muitos prefácios que escrevi de forma a transforma-los no próprio texto”, explica Jomar Moraes.

Integram o livro prefácios de livros como “Alcântara no seu passado econômico, social e político” (4ª edição); “Maranhão 1908” (2ª edição); “Folhinha de algibeira para o ano de 1843” (edição de 1992); “Crônica da Companhia de Jesus no Maranhão” (edição de 1995), entre outros. Para pinçar os prefácios, Jomar Moraes conta que os escolheu de forma quase aleatória e que foram selecionados com base em critérios pessoais.

Em nota de abertura, o escritor cita Mallarmé, que em resposta ao inquérito proposto por Jules Huret, sugeriu que tudo, no mundo, existe para terminar em livro. “Este livro comprova essa assertiva, além do que, os pré-textos de publicações representam cerca de 50% de minhas atividades de editor cultural”, frisa Jomar Moraes.

A publicação traz ainda um acervo de imagens, algumas raras, como fotos de personalidades a exemplo de Jerônimo de Vivieros, Dunshee de Abranches, Graça Aranha (ainda um menino de 14 anos) e aquarelas de Joaquim Cândido Guihobel, entre outras.

Livros – Além de editor, o maranhense de Guimarães – nascido em 6 de maio de 1940 – é autor de livros como “Guia de São Luís do Maranhão”, obra apontada por seu confrade na AML, o escritor José Louzeiro, como “um verdadeiro tratado antropológico, ou, se quiserem, uma longa reportagem histórica. Lá estão cristalizadas as marcas de um tempo que se foi, ao lado das impressões doloridas do amargo cotidiano”, destaca Louzeiro, que continua: “No trabalho de Jomar Moares impressiona o resgate que faz do nosso lendário e da mescla que, forçosamente, acaba evidenciado, entre ocorrido e imaginado. Ficção e realidade”.

Fora “Guia de São Luís do Maranhão”, Jomar Moraes assina ainda “O rei touro e outras lendas maranhenses” e “Apontamentos de literatura maranhense”, entre outras obras que compõem um acervo de mais de uma centena de obras publicadas.

O imortal já foi agraciado com 11 prêmios literários. É membro da Academia Maranhense de Letras, instituição que presidiu por 11 mandatos consecutivos, tendo ocupado o cargo por 22 anos.

Apaixonado por literatura e por livros, o professor Jomar Moraes é dono de uma das maiores e mais ricas bibliotecas particulares do Maranhão. Nela figuram obras raras a exemplo do exemplar de “A Fidelidade Maranhense”, o livro foi impresso na primeira tipografia instalada no estado, a Typographia Nacional, em 1826.

“Annaes históricos do Estado do Maranhão”, de Bernardo Pereira de Berredo, datado de 1749;

obras completas de Gonçalves Dias; e uma edição alemã de “Cantos”, datada de 1865 são alguns dos livros de seu acervo que recentemente foi doado à Universidade Federal do Maranhão.

Serviço

O quê

Livro “Pretexto para pré-texto”, de Jomar Moraes

Quando

Hoje, às 19h

Onde

Academia Maranhense de Letras, Rua da Paz, Centro

Fonte: OEstadoMA.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carrinho de compras