Músico Turíbio Santos e professor José Neres são eleitos para a AML

\"\"

O músico Turíbio Santos e o professor José Neres são os novos membros da Academia Maranhense de Letras (AML) e ocuparão, respectivamente, as cadeiras nº 28 e 36 da instituição, que antes pertenciam, respectivamente, aos escritores José Chagas e Ubiratan Teixeira, ambos falecidos este ano. A eleição, cujo resultado indicou os novos integrantes da instituição literária do estado, ocorreu na tarde de ontem, na sede da AML, na Rua da Paz, Centro.

Segundo o estatuto da AML, os vencedores têm até 180 dias para indicar as datas dos atos de posse, que deverão ocorrer apenas em 2015. Concorria à eleição para ocupar a cadeira nº 28 apenas o músico Turíbio Santos, que venceu o pleito por maioria absoluta dos votos (20 a favor, dois votos nulos, seis brancos e dez abstenções). Já para ocupar a cadeira nº 36 concorria, além de José Neres (que obteve 26 votos), o professor João Renôr Ferreira de Carvalho (que recebeu dois votos válidos). Dos 38 membros da Casa de Antônio Lobo, 20 encaminharam os sufrágios por correspondência.

Após a confirmação dos novos integrantes, o presidente da AML, Benedito Buzar, afirmou a O Estado que as indicações foram justas. \”São nomes consagrados e que foram eleitos com margem expressiva de votos, de forma democrática, o que mostra o papel exercido por eles em suas funções, seja na música ou na docência, que os credenciaram para receber esta honraria\”, destacou. Em seguida, os recém-eleitos receberam ligações da direção da AML, que informou a eles sobre suas indicações.

Devido a compromissos profissionais dos eleitos, não houve a tradicional visita dos confrades aos vencedores. \”Vamos tentar marcar uma data para esta visita, já que os vencedores alegaram situações de trabalho que impossibilitaram nossas idas até às suas residências\”, justificou Buzar.

Outro integrante da AML, o desembargador Lourival Serejo também fez elogios aos novos membros da instituição. \”É com grande honra que esta casa receberá estes grandes nomes para assumir esta função tão importante para a sociedade de nosso estado\”, disse.

Turíbio Santos – Nascido no Maranhão, Turíbio Santos tem mais de 40 discos gravados e editou partituras de João Pernambuco, Garoto e Dilermano Reis. Criou a Orquestra de Violões do Rio de Janeiro e seus discos 12 Estudos para Violão de Heitor Villa-Lobos e Choros do Brasil são marcos da música brasileira na Europa. É membro-fundador do Consiel D\’Entraide Musicale, da Unesco, foi diretor do Museu Villa-Lobos e é membro da Academia Brasileira de Música.

O artista, que está no Rio de Janeiro, disse por telefone a O Estado que o maior incentivador de sua candidatura para a AML foi o acadêmico Jomar Moraes. \”Jomar Moraes e o João Pedro Borges foram pessoas fundamentais na decisão de me candidatar\”, afirmou.

José Neres – Professor e escritor graduado em Letras pela Universidade Federal do Maranhão; pós-graduado em Literatura Brasileira pela PUC-MG e mestre em Educação pela Universidade Católica de Brasília, José Neres é autor das seguintes obras: Negra Rosa e Outros Poemas; A Mulher de Potifar; Poemas de Desamor; 50 Pequenas Traições; Estratégias para Matar um Leitor em Formação; Montello: O Benjamim da Academia; O Discurso e as Ideias (com Dino Cavalcante); Os Epigramas de Artur (com Dino Cavalcante), O Último Desejo da Catirina, Sombras na Escuridão e de centenas de artigos em jornais e revistas.

Entrevistado na quarta-feira (29) por O Estado, o professor contou o porquê de se candidatar para membro da Academia. \”O que me incentivou a participar desta disputa foi a vontade de contribuir com a Academia, além do que eu gosto da instituição e a frequento\”, disse Neres.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carrinho de compras