O Mulato

A exemplo do que pelo comum ocorre com obras reiteradamente reeditadas, sobretudo após a morte de seus autores, o texto de O mulato, nas diversas reedições correntes, apresenta senões e mesmo adulterações que, tendendo ao agravamento, necessitam de correção.

Tal é, v.g., o caso do texto desse romance disponível na internet, no site http://www.bn.br/bibivirtual/acervo, da Fundação Biblioteca Nacional, e que, a despeito da prestigiosa Instituição que o chancela, é lamentavelmente, de qualidade não recomendável, pelos truncamentos que lhe comprometem a fidedignidade, bastando referir que o autor é mencionado ora como Aluísio Azevedo, ora como Aluízio de Azevedo.

Embora estão não seja uma edição crítica nem tampouco diplomática, acha-se, como toda certeza, escoimada dos erros palmares encontráveis em algumas das numerosas reedições correntes deste romance…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carrinho de compras