Domingos Quadros Barbosa Álvares

Biografia

Domingos Quadros Barbosa Álvares nasceu na cidade de São Bento, a 28 de novembro de 1880, e faleceu no Rio de Janeiro, a 26 de dezembro de 1946. Dirigiu a Imprensa Oficial do Estado em três ocasiões: 1908, 1912 e 1913, foi secretário-geral do Estado, no Governo Benedito Leite (1906-1910). Essencialmente prosador, firmou seu nome literário como contista, havendo publicado três livros de contos no relativamente curto espaço temporal que vai de 1908 a 1911. Orador de grandes recursos, representou o povo maranhense na Câmara dos Deputados, havendo desempenhado o mandato de deputado federal nas legislaturas: 1921-1923, 1924-1926, 1927-1929 e 1929-1930. Jornalista, colaborou em diversos órgãos da imprensa maranhense, entre os quais o jornal Pacotilha, Revista do Norte e Atenas.

Bibliografia

  1. Gonçalves Dias, in Polianteia. São Luís, 1904, p. 27.
  2. Mosaicos, contos. Maranhão: Tip. Teixeira, 1908, 129 p.
  3. As Cruzadas, conferência. Maranhão: Imp. Oficial, 1909, 19 p.
  4. O dominó vermelho, Maranhão: L. Carvalho & C., 1909, 111 p.
  5. Silhuetas. Maranhão: Imp. Oficial. 1911, 102 p.
  6. Contos da minha terra. Maranhão, Imp. Oficial, 1911, 231 p.
  7. A Tocantina. Rio de Janeiro: Imp. Nacional, 1923, 8 p.
  8. O Muro Maranhense, in Folha do Norte. Belém, março de 1934.
  9. A Vida de Aluísio Azevedo, in Jornal do Comércio Rio de Janeiro, ed. de 11-4-1937.
  10. Os Irmãos Azevedo (Artur, Aluísio e Américo), in Conferências. Rio de Janeiro, F. Briguiet & Cia., 1939.

Devem-se mencionar ainda discursos vários, poesias, relatórios apresentados ao Governo, quando secretário-geral, etc.

Deixou inéditos: Os Tipos Eçanianos; Henriques Leal, a Sua Vida e Sua Obra; A Esmo, crônicas; O Lucas Sampaio, e Sinhá Limeira, romances; e Jardim Zoológico, fabulário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carrinho de compras