Artur Azevedo

Biografia

Artur Nabantino Gonçalves de Azevedo nasceu em São Luís, a 7 de julho de 1855, e faleceu no Rio de Janeiro, a 22 de outubro de 1908. Dramaturgo, contista, poeta, jornalista e crítico teatral, é uma das figuras mais expressivas da literatura nacional em todos os tempos, e a só invocação de seu nome dispensa maiores adjetivações e comentários, que nada poderiam acrescer a seu mérito e renome. Foi funcionário público estadual, no Maranhão, e federal, no Rio de Janeiro, chegando ao alto cargo de diretor-geral da Contabilidade do Ministério da Viação. Fundou, na Academia Brasileira de Letras, a Cadeira que tem Martins Pena por patrono e, por sua vez, é patrono, também, da de nº 26 da Academia Paulista, fundada por Oliveira Ribeiro Neto.

Bibliografia

  1. Fernando, o enjeitado, comédia. São Luís, 1869.
  2. Carapuças, poesia satírica. São Luís, 1871.
  3. Amor por anexins, comédia em 1 ato. São Luís, 1872.
  4. Uma véspera de reis, comédia-opereta em 1 ato; música de Francisco Colás. Salvador, 1875.
  5. A pele do lobo, comédia em 1 ato. Rio de Janeiro, 1875.
  6. Kellar e Fagundes, entreato cômico. Rio de Janeiro, 1875.
  7. A filha de Maria Angu, opereta em 3 atos; música de Lecocq. Rio de Janeiro, 1876.
  8. Casadinha de fresco, opereta em 3 ato; música de Lecocq. Rio de Janeiro, 1876.
  9. Horas de humor, poesia satírica, I e II. Rio de Janeiro, 1876.
  10. O Dia de Finados, poesia satírica. Rio de Janeiro, 1877.
  11. Abel, Helena, opereta em 3 atos; música de Offenbach. Rio de Janeiro, 1877.
  12. Jerusalém libertada, drama em 4 atos de M. Francis. Rio de Janeiro, 1877.
  13. A joia, comédia em versos em 3 atos. Rio de Janeiro, 1879.
  14. A Camargo, ópera em 3 atos, de Albert Vanloo e Eugene Leterrier. Rio de Janeiro, 1879.
  15. Niniche, comédia em 3 atos, de Alfred Hannequin e A. Millaud. Rio de Janeiro, 1879.
  16. Nhonhô, comédia em 3 atos, de Emil Naje e A. Hannequin. Rio de Janeiro, 1879.
  17. Os doidos, comédia em 3 atos, com Aluísio Azevedo. Rio de Janeiro, 1879.
  18. A princesa dos cajueiros, opereta em 1 prólogo e 2 atos; música de Sá de Noronha. Rio de Janeiro, 1880.
  19. Os noivos, opereta, em 3 atos; música de Sá de Noronha. Rio de Janeiro, 1880.
  20. O pimpolho, comédia em 3 atos, de Henrique Crisafúlie e Victor Bernard. Rio de Janeiro, 1881.
  21. A mulher do papa, comédia em 3 atos, de A. Hannequin e A Millaud. Rio de Janeiro, 1881.
  22. O Liberato, comédia em 1 ato. Rio de Janeiro, 1881.
  23. Fatinitza, ópera cômica em 3 atos, traduzida com E. Garrido. Rio de Janeiro, 1881.
  24. O anjo da vingança, comédia em 3 atos, com Urbano Duarte. Rio de Janeiro, 1882.
  25. A arquiduquesa, ópera burlesca, traduzida com E. Garrido. Rio de Janeiro, 1882.
  26. Um cavaleiro particular, comédia em 1 ato. Rio de Janeiro, 1882.
  27. O dia e a noite, ópera burlesca em 3 atos, de A. Vanloo e E. Leterrier. Rio de Janeiro, 1882.
  28. A mascote na roça, comédia em 1 ato. Rio de Janeiro, 1882.
  29. Casa de orates, comédia em 3 atos, com Aluísio Azevedo. Rio de Janeiro, 1882.
  30. A flor de lis, opereta em 3 atos, com Aluísio Azevedo; música de Sá de Noronha. Rio de Janeiro, 1882.
  31. O Duquinha, Rio de Janeiro, 1883.
  32. Gillet de Narbonne, ópera cômica em 3 atos, de Henri Chivot e Alfred Doru. Rio de Janeiro, 1883.
  33. Os salteadores, ópera burlesca em 3 atos, de Henri Meillac e Ludovic Hallevy. Rio de Janeiro, 1884.
  34. Uma noite em claro, comédia em 1 ato. Rio de Janeiro, 1884.
  35. O escravocrata, drama em 3 atos, com Urbano Duarte. Rio de Janeiro, 1884.
  36. O mandarim, revista em 1 prólogo e 3 atos. Rio de Janeiro, 1884.
  37. O Grão-Galeoto, paródia em 2 atos. Rio de Janeiro, 1885.
  38. Cocota, revista em 3 atos; música de Carlos Cavalier, com Moreira Sampaio. Rio de Janeiro, 1885.
  39. O alfacinha, cena cômica em verso. Rio de Janeiro, 1886.
  40. A família Simas, cena cômica em verso. Rio de Janeiro, 1886.
  41. O conselheiro, cena cômica em verso. Rio de Janeiro, 1886.
  42. A terra das maravilhas, cena cômica em verso, com E. Garrido e Ribeiro Silva. Rio de Janeiro, 1886.
  43. O bilontra, revista em 1 prólogo e 3 atos, com Moreira Sampaio. Rio de Janeiro, 1886.
  44. A donzela Teodora, opereta em 3 atos; música de Abdon Milanez. Rio de Janeiro, 1886.
  45. O carioca, revista em 1 prólogo e 3 atos, com Moreira Sampaio. Rio de Janeiro, 1886.
  46. A canção do Fortúnio, ópera cômica em 1 atos, de Hector Cremieux e Ludovic Hallevy. Rio de Janeiro, 1886.
  47. Mercúrio, revista em 1 prólogo e 3 atos, com Moreira Sampaio. Rio de Janeiro, 1887.
  48. O Barão de Pituaçu, comédia. Rio de Janeiro, 1887.
  49. A almanjarra, comédia em 2 atos. Rio de Janeiro, 1888.
  50. E metam-se…, comédia em 1 ato. Rio de Janeiro, 1888.
  51. O homem, comédia em 3 atos, com Moreira Sampaio. Rio de Janeiro, 1888.
  52. Contos possíveis, prosa e verso. Rio de Janeiro: Garnier, 1889.
  53. Fritzmac, revista em 1 prólogo e 3 atos, com Aluísio Azevedo; música de Leocádio Raiol. Rio de Janeiro, 1889.
  54. República, revista em 1 prólogo e 3 atos, com Aluízio Azevedo. Rio de Janeiro, 1889.
  55. Esganarelo, tradução de Le cocu imaginaire, de Molière. Rio de Janeiro, 1889.
  56. Falka, ópera burlesca em 3 atos, de E. Leterrier e A. Vanloo. Rio de Janeiro, 1891.
  57. Viagem ao Parnaso, revista em 3 atos. Rio de Janeiro, 1891.
  58. A guardadora de gansos, opereta em 3 atos, de E. Leterrier e A. Vanloo. Rio de Janeiro, 1891.
  59. O tribofe, revista em 3 atos; música de Assis Pacheco. Rio de janeiro, 1892.
  60. Contos fora da moda. Rio de Janeiro: Garnier, 1893.
  61. Entre o vermute e a sopa, comédia. Rio de Janeiro, 1895.
  62. O major, revista em 1 prólogo e 3 atos. Rio de Janeiro, 1895.
  63. Revelação de um segredo, monólogo. Rio de Janeiro, 1895.
  64. A princesa colombiana, ópera cômica em 3 atos, de M. Ordonneau e A. André. Rio de Janeiro, 1895.
  65. A cigarra e a formiga, ópera cômica em 3 atos, de A, Doru e H. Chivot; com Moreira Sampaio. Rio de Janeiro, 1986.
  66. A fantasia, revista em 1 prólogo e 2 atos; música de Assis Pacheco. Rio de Janeiro, 1896.
  67. Contos efêmeros. Rio: Garnier, 1897.
  68. A capital federal, revista em 3 atos; música de Nicolino Milano, Assis Pacheco e Luís Moreira. Rio de Janeiro, 1897.
  69. Amor ao pelo, paródia ao poema Pelo Amor, de Coelho Neto. Rio de Janeiro, 1897.
  70. O Tulipa, com Moreira Sampaio; tradução do Fanfan, de Paul Ferrier e Jules Prevel. Rio de Janeiro, 1897.
  71. A escola dos maridos, comédia em 3 atos, de Molière. Rio de Janeiro, 1897.
  72. O badejo, comédia em verso, em 3 atos. Rio de Janeiro, 1898.
  73. Confidências, diálogo. Rio de Janeiro, 1898.
  74. O jagunço, revista em 3 atos. Rio de Janeiro, 1898.
  75. O herdeiro do trono, com Orlando Teixeira, opereta de A. Hannequin e A. Valabreque. Rio de Janeiro, 1898.
  76. Gavroche, revista em 3 atos; música de Nicolino Milano. Rio de Janeiro, 1899.
  77. A viúva Clark, burleta em 3 atos. Rio de Janeiro, 1900.
  78. Uma consulta, comédia em 1 ato. Rio de Janeiro, 1901.
  79. O retrato a óleo, comédia em 3 atos. Rio de Janeiro, 1902.
  80. Comeu, revista cômica em 3 atos; música de Abdon Milanez. Rio de Janeiro, 1902.
  81. Mambembe, burleta em 3 atos, com José Piza. Rio de Janeiro, 1904.
  82. A fonte de Castália, fantasia em 3 atos. Rio de Janeiro, 1904.
  83. Guanabarina, revista em 1 prólogo, 2 atos e 3 apoteoses, com Gastão Bousquet. Rio de Janeiro, 1906.
  84. Pisca-pisca, monólogo. Rio de Janeiro, 1907.
  85. Por um fio, monólogo. Rio de Janeiro, 1907.
  86. As visitas, monólogo. Rio de Janeiro, 1907.
  87. As festas, monólogo. Rio de Janeiro, 1907.
  88. Os intermédios, monólogo. Rio de Janeiro, 1907.
  89. A Exposição Portuguesa, monólogo. Rio de Janeiro, 1907.
  90. O coió, monólogo. Rio de Janeiro, 1907.
  91. Fui ver o Sarcey, monólogo. Rio de Janeiro, 1907.
  92. Vagabundo, monólogo. Rio de Janeiro, 1907.
  93. O dote, comédia em 3 atos, com que se inaugurou o Teatro Municipal. Rio de Janeiro, 1907.
  94. O oráculo, comédia em 1 ato. Rio de Janeiro, 1907.
  95. Entre a missa e o almoço, entreato cômico. Rio de Janeiro, 1907.
  96. Vida e morte, comédia em 3 atos. Rio de Janeiro, 1908.
  97. O genro de muitas sogras, comédia em 3 atos, com Moreira Sampaio. Rio de Janeiro, 1908.
  98. O galo de ouro, ópera cômica, com Azeredo Coutinho; tradução de M. Ordonneau (em 3 atos). Rio de Janeiro: s. d.
  99. Contos em verso, edição da Ac. Brasileira. Rio de Janeiro, 1909.
  100. Rimas de Artur Azevedo, por Xavier Pinheiro. Rio de Janeiro, 1909.
  101. A viúva alegre, opereta em 3 atos, de H. Meil1ac, V. Leon e Lu Stein. Rio de Janeiro, 1910.
  102. Contos cariocas, edição da Ac. Brasileira. Rio de Janeiro, 1928.
  103. Vida alheia, Rio de Janeiro, 1928.
  104. Sonetos e peças líricas. Rio de Janeiro: Garnier, s. d.

Ainda para o teatro, sua especialidade, deixou inéditas: As duas princesas, zarzuela; O cordão, burleta; Um filho a pulso, vaudeville; O rapto da bela Helena, tragédia; Os três boticários; Os meninos da Candinha; Peri; A pele do diabo; Espiritismo; Aimée (com Urbano Duarte), comédia; Das 8 às 10; O fuzileiro apaixonado; O guarda Albano; Oh, chuva!; Para a casa do Santíssimo e Pepe, cançonetas; Pum (com E. Garrido); Nova viagem à Lua (com Francisco Severo); Herói à força; Violeta e seus bonecos; O califa da Rua do Sabão; Joanico; A vivandeira; O Liceu Policarpo; O lago azul e O príncipe Topázio, opereta; O cão do regimento; Uma causa célebre; As cebolas de Agapito; A filha do veterano; A guardadora de perus; A menina do telefone; Marina; Não entres!; Os netos da Lua (com F. Severo); O paraíso; O príncipe da Bulgária; Uma senhora ilustrada; Tal qual como lá; Totó; Vade retro, Satanás!; O doutor; A doutor; A cruz do alcaide; Campignol; Trocas e baldrocas; Por um triz; Coronel e Befana, teatro vário.

E, mais, teatro traduzido: Os carvoeiros, opereta de Th. Gille; A torre de Nesle, drama de A. Dumas e F. Gaillardt (com Azeredo Coutinho); A consciência dos filhos, comédia de G. Devore; Rip, opereta de H. Meillac, Th. Gille e H. Earnie; O Cristo, drama sacro de Charles Grand-Mougin; O ovo, opereta de A. Vanloo e W. Busnach; As pílulas de Hércules, comédia de P. Billard e M. Hannequin; Quase, vaudeville de P. Gavault e G. Berr; Ressurreição, comédia de Bataille; Surcouf, opereta de Chivot e Doru; A filha do fogo, opereta; Primeiras proezas de Richelieu, comédia com Artur Barreiros; As mulheres do mercado, drama; As duas irmãs, drama; A pérola negra, drama; O capadócio, paródia burlesca; O trovador; As sobrecasacas, farsa; O rei das areias de ouro, drama; O anjo do mal, drama; Máscaras de bronze, drama; O Duque de Gob, com A. Barreiros, e Sogro e genro.

Por fim, anote-se que dois de seus trabalhos, pelo menos, foram traduzidos: Amor por anexins, para o esperanto, por Couto Fernandes e O dote, para o italiano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carrinho de compras