Luso Torres

Biografia

José Luso Torres nasceu no município de São Bento, a 10 de junho de 1879. Cursou a Escola Militar, reformado no posto de general. Foi prefeito municipal de São Luís e interventor federal no Estado. Fundou o Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão e é membro da Sociedade de Cultura Artística do Maranhão e conselheiro técnico do Diretório Regional de Geografia. Cronista excelente, de estilo leve e mordaz, ficaram célebres as suas crônicas estampadas na Pacotilha. Sonetista exímio, publicou uma série de epigramas a que chamou de Chapas, satirizando figurões da política e da administração  maranhenses, no gênero das Mortalhas de Emílio de Meneses e dos Retratos a giz, de Euclides Faria.

Bibliografia

  1. Currente calamo, crônicas. Maranhão: Tip. do Diário do Maranhão, 1910. 218 p.
  2. O Conde de Luxemburgo, opereta traduzida com Fran Paxeco. São Luís, 1911.
  3. Um governo desgovernado, discurso parlamentar. Maranhão: Tip. da Pacotilha, 1912. 24 p.
  4. Relatório apresentado à Câmara Municipal em 1920. Maranhão: Tip. da Pacotilha , 1920. 19 p.
  5. Coelho Neto, in Revista da Academia Maranhense de Letras. São Luís. vol. III, janeiro-abril, 1935. p. 15-19.
  6. O Duque de Caxias no Maranhão. Maranhão: Imp. Oficial -, 1941. 23 p.
  7. Gonçalves Dias. Maranhão, 1941. 18 p.
  8. Mestres do Tempo Antigo, in Revista da Academia Maranhense de Letras. São Luís. vol. V, novembro, 1948. p. 63 a 68.
  9. Teixeira Mendes. São Luís: Gráfica Americana, s.d., 9 p.

 Deve-se acrescentar à sua bibliografia inúmeros artigos e crônicas estampados na imprensa maranhense, principalmente na Pacotilha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carrinho de compras