Eliézer Moreira

Biografia

Advogado formado na Faculdade Nacional de Direito da Universidade do Brasil (hoje UFRJ) e Pós-Graduado em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas. Nascido no Rio de Janeiro, vive no Maranhão desde os sete anos de idade. Pai maranhense; mãe, cearense. A segunda infância e parte da adolescência a viveu na cidade de Barra do Corda, no Maranhão. A juventude, a desfrutou em São Luís e no Rio de Janeiro, em momentos distintos. Casado, tem cinco filhas e quatro netas. Integrante de uma geração que não se curvou e não se acomodou ao status-quo de uma época, adotou o serviço público como profissão e a política como desafio. Participou ativamente da vida universitária, política e administrativa do Maranhão desde 1957. Com a eleição de José Sarney ao Governo do Estado, retornou definitivamente para o Maranhão em 1966, onde exerceu diversos cargos no executivo e legislativos estadual e federal. Dentre eles: Superintendente (Secretário) de Desenvolvimento do Maranhão, Secretário de Estado da Administração e Previdência Social (2vezes), Secretário de Estado Sem Pasta da Reforma Administrativa, Secretário de Estado Chefe da Casa Civil (2 vezes), Secretário de Estado da Indústria, Comércio e Turismo, Secretário de Estado da Cultura, Secretário de Estado de Articulação Política e Secretário (Gerente de Estado) de Desenvolvimento Regional, e outros cargos executivos estaduais e federais. No legislativo estadual, como parlamentar, exerceu o cargo de Vice-Presidente, e no legislativo federal o de Deputado Federal e Constituinte, subscritor da Constituição Brasileira de 1988. Em Brasília exerceu funções técnicas no IPEA – Ministério do Planejamento, de 1976 a 1983. É Diretor de Secretaria aposentado do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região. Em 1994, coordenou a edição do emblemático livro bilíngue Arte do Maranhão 1940 – 1990 e, em 1995, coordenou a edição do livro 30 Anos de Arte Maranhense – Guia de Pesquisa. No opúsculo editorial da Secretaria de Cultura do Maranhão intitulado A Coleção Artur Azevedo de Gravuras colaborou promovendo a pesquisa que identificou cerca de 1.700 gravadores registrados naquela coleção. A partir de 2002, afastado de quaisquer funções públicas, dedicou-se a escrever sobre as questões maranhenses, publicando os livros Memórias de Meu Tempo, relato autobiográfico de sua infância até a vida adulta nas cidades de Barra do Corda, São Luís, Brasília e Rio de Janeiro até aos 30 anos de idade, Histórias Que Os Jornais Não Contaram, memória de sua ativa participação em oito governos maranhenses, Celso Antônio e o Modernismo – Um Gênio Esquecido, relato da vida e obra de um dos mais destacados escultores do modernismo brasileiro, Memória de Família, genealogia de nove famílias intimamente ligadas à sua vida, Maranhão Novo, a  saga de uma geração determinada a promover mudanças num cenário de adversidades sociais, Arte Plástica no Maranhão, referenciando movimentos, efemérides, obras e circunstâncias de 58 artistas plásticos que no Maranhão realizaram sua arte nos séculos XX e XXI. Associado a este último livro inaugurou em junho de 2017 o Portal da Internet intitulado www.artenomaranhão.com.br, que reúne 58 artistas que no Maranhão produziram sua arte e 250 obras de sua coleção. É colecionador de obras plásticas de artistas no Maranhão dos séculos XX e XXI. Em 2016 foi eleito membro da Academia Maranhense de Letras, ocupando a Cadeira nº 21 patroneada pelo poeta Maranhão Sobrinho.

 

Bibliografia

Aguarde Atualização…

Discursos de Posse

Aguarde Atualização…

Textos Escolhidos

Aguarde Atualização…

Iconografia

Aguarde Atualização…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carrinho de compras